Notícias

Saiba o que é o Índice Batom

31-05-2017

Em 2001, o presidente da Estée Lauder, Leonard Lauder, tentou entender porque as vendas da industria da beleza, principalmente dos batons de sua marca, tinham constante crescimento em períodos de crise, como ocorreu em setembro do mesmo ano devido ao ataque terrorista às Torres Gêmeas. Todos os outros setores estavam em baixa, porém o mercado da beauté acelerou em vendas.

Chegou-se a uma conclusão: durante crises econômicas, as pessoas investem em produtos cosméticos tanto pelo custo relativamente baixo quanto pela elevação na importância da própria autoestima, baseando-se na frase “eu mereço”. Essa conclusão tornou-se um indicador, o Indice Batom.

Ainda que os números, ao invés de crescerem, permaneçam estáticos, existe um grande contraste em relação às demais indústrias, que têm grande prejuízo com problemas na economia. De acordo com a ABIHPEC (Associação Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosmética), o setor de cosméticos possui uma taxa de crescimento de, em média, 10% ao ano no país e corresponde a 1,8% do PIB nacional.

Realizar esses pequenos agrados para si mesmo, como ir a um salão de beleza, solicitar serviços de maquiagem profissional/manicure e comprar cosméticos é um ato de se agradar quando outros luxos não são opções viáveis. As pessoas fazem questão de cuidar da própria aparência cada dia mais, principalmente em períodos caóticos como crises econômicas, que mexem com a vida de todos. Aliado a isso, existem produtos cosméticos que são indispensáveis para o dia a dia de alguns, como desodorantes e hidratantes corporais. Nesse momento, os espaços de beleza que incorporam o conceito de salão-loja podem se sobressair, já que, mesmo que os clientes não marquem horários para realizar serviços corriqueiros do estabelecimento, ainda existem os displays de produtos disponíveis para compra que podem compensar essa ausência no fluxo de caixa.

A verdade é que nem todos acreditam na validade desse indicador. Houve uma queda de 8% no faturamento entre os anos de 2014 e 2015, o que mostra que o setor nem sempre é tão próspero assim. De acordo com o site do Estadão, Olivier Chemin, presidente da rede Jacques Janine, afirma que ciclos econômicos demoram a chegar ao setor da beleza, porém o desemprego e a desvalorização da nossa moeda nesses períodos fazem com que a indústria sinta o impacto das crises.

Entende-se que o Índice Batom é um indicador válido para o crescimento do mercado, porém não deve ser o único pilar para se sustentar quando o assunto é planejamento para períodos de crise. É importante considerar seu nicho e os números do seu estabelecimento para chegar a conclusões mais precisas em relação a isso.

Sindibeleza © 2017 | desenvolvido por genericapontocom