Notícias

Melhore o controle do Fluxo de Caixa do seu Salão de Beleza com 6 dicas

06-02-2017

Um dos principais aspectos que devem ser controlados na gestão financeira do seu salão de Beleza é o fluxo de caixa. E isso vale até para quem é autônomo! Ter um fluxo positivo ajuda a garantir a liquidez nas emergências ou na hora de reinvestir com segurança a sobra do caixa.

O fluxo de caixa, como o próprio nome já indica, é o movimento de entrada e saída do dinheiro no empreendimento e a sua boa gestão consiste em controlar os gastos e otimizar a entrada de dinheiro.

Você é um gestor ou um prestador de serviços perdido em seu fluxo de caixa ou simplesmente precisa melhorar na gestão financeira? Fique de olho nessas seis dicas para manter o fluxo de dinheiro sob controle.

Registre todas as movimentações e categorize-as:
Não importa o valor, é importante registrar qualquer movimentação financeira, seja entrada ou saída. Dessa forma, é possível saber para onde vão seus gastos, qual a soma das pequenas despesas e o que possibilita encontrar qualquer desperdício de dinheiro. É importante separar tudo em categorias diferentes, para que seja fácil identificar quais são os principais tipos de gastos e rendas e de onde eles vêm. Não vale colocar apenas “gastos” e “ganhos”, pois assim você não saberá como usou os recursos.

Verifique o fluxo de caixa diariamente:
Ter um acompanhamento diário da movimentação ajuda a prever qualquer surpresa antes que seja tarde demais. Afinal, o fluxo garante que você possa planejar-se. É muito comum fazer uma venda e registrá-la no fluxo. Mas fique atento, pois só é movimentação financeira quando é um valor já recebido. Portanto, vendas a prazo não têm lugar no fluxo.

Planeje e gerencie o estoque:
Na maioria das vezes, seu estoque é um capital que não rende juros nem gera renda, ou seja, é um capital imobilizado. O dinheiro gasto com o estoque também pode impedir que você aproveite outras oportunidades que possam ser lucrativas para sua empresa. Algumas perguntas como “qual é o valor do seu estoque hoje?” e “qual é o limite máximo e mínimo do seu estoque?” ajudam você a entender o nivel de controle que tem sobre seu estoque e quais decisões pode tomar para não ter prejuízos. Um estoque bem controlado ajuda a mostrar quanto e quando comprar para suprir seu contingente de produtos. Assim, ao fazer esse controle, você sabe como acrescentar investimentos e gastos no seu fluxo de caixa.

Planeje a longo e a curto prazo:
Através do fluxo de caixa é possível fazer uma projeção média para todo o ano, dessa forma você pode avaliar diferentes cenários e já se preparar para as mais diferentes adversidades. Estipule seus gastos e ganhos também no plano mensal. Assim, compare no final do mês o que você planejou com o fluxo real. Dessa forma, é possível saber quais foram os gastos inesperados e como fazer para os evitar no futuro.

Avalie seu capital de giro e seja realista:
Será que você obteve o retorno desejado com a venda de seus produtos e serviços? Pode ser hora de você renegociar seus contratos com os clientes e cobrar um pouco mais por seus serviços ou de focar seus esforços nos que lhe dão mais retorno financeiro. Já escrevemos sobre o assunto no nosso blog no post Como calcular a necessidade capital de giro? É extremamente importante que todos os dados usados para fazer o fluxo de caixa sejam baseados na realidade da empresa e do mercado. De nada adianta almejar um fluxo de caixa positivo enquanto o mercado estiver em baixa e você, sem preparo para enfrentar isso.

Tenha um sistema para gestão financeira!
Apesar de ser possível fazer o fluxo de caixa em uma planilha, ela sempre será um “quebra-galho”.

 

 

Sindibeleza © 2017 | desenvolvido por genericapontocom