Notícias

Excelência em atendimento ao cliente

19-08-2017

Hoje abordaremos um tema de grande relevância: Bom atendimento. Observamos que o "mercado da beleza" está cada vez mais competitivo. Há ofertas tentadoras dos mais diversificados serviços e produtos. Por outro lado o público está mais esclarecido, graças à maior divulgação ajudada enormemente pelas revistas, televisão, internet e redes sociais.

Por este e outros motivos, queixas estão se tornando cada vez mais freqüentes, como resultado do aumento da procura de bons serviços e escassez de profissionais qualificados. É fundamental o bom atendimento ao cliente. Mas para isso é urgente e imprescindível uma boa formação. Identificaremos a seguir algumas regras para uma postura profissional correta.

Respeite os horários

Esperar por retardatários é desagradável, pois pode ser considerado como falta de respeito ou de comprometimento. Por isso, se você acha que vai se atrasar telefone avisando e informe uma previsão de chegada. Evite desculpas. A melhor saída é apresentar a justificativa verdadeira, acompanhada de um pedido de desculpas. Tal atitude demonstra respeito ao outro. Por mais compreensivas e gentis que as pessoas se mostrem, um atraso as faz perder tempo e pode provocar prejuízos e causar-lhes aborrecimentos. Se o atendimento for por ordem de chegada, nunca passe um cliente mais íntimo na frente dos demais, pois isso pode causar conflitos. No caso de horário agendado, respeite o máximo sua agenda, pois ela representa a sua palavra com seu cliente.

Saber falar e ouvir

Um salão de beleza é um tipo de estabelecimento que lida com público de uma maneira distinta de outras casas comerciais. O tipo de serviço prestado requer tempo, o que faz com que o cliente permaneça lá por longos períodos e retorne com frequência. Assim, cria-se uma relação de intimidade com aquele ambiente. Por tudo isso, a conversação adquire um papel fundamental, podendo ser um elemento de aproximação ou de distanciamento dos clientes. Muitas pessoas deixam de frequentar um salão simplesmente porque lá a conversa não acompanha as regras da boa educação. Falar e ouvir, portanto, são habilidades que podem e devem ser cultivadas e aperfeiçoadas, conseqüência de uma boa educação e de uma postura profissional correta. Saber ouvir sem interromper é uma regra básica de respeito ao próximo. Quando cortamos a palavra de alguém, o correto é voltarmos atrás e nos desculparmos. Manter-se bem informado também é condição para saber "o que falar". Evite a indiscrição e a curiosidade, nunca faça perguntas sobre assuntos pessoais a não ser que o cliente decida compartilhar o assunto. Saber falar é uma conseqüência de saber ouvir, ao escutar com interesse e atenção, você conseguirá desenvolver melhor o debate e a troca de idéias será enriquecida.

Afabilidade e cortesia

Ser gentil e elegante, hoje em dia, não é fácil, mas devemos nos esforçar para conviver mais educadamente com o nosso semelhante. As boas maneiras não desapareceram, tornaram-se menos exigentes e mais flexíveis. Não é preciso seguir à risca as regras estabelecidas no manual de etiqueta; é preciso sim, ter naturalidade. Sejamos educados, mas sejamos nós mesmos. Use e abuse de expressões simples como, "obrigado", "desculpe" e "por favor". Só temos a ganhar! O cumprimento num tom agradável e atencioso é obrigatório, tanto ao chegar quanto ao sair do local de trabalho.

Entrelinhas

Deve-se evitar o exibicionismo, não utilizando a conversa como meio de demonstrar conhecimentos e humilhar o outro. Ser aquele que sabe mais, interromper para contradizer, sufocar o outro com suas opiniões e irritar-se ao ouvir opiniões contrárias não são atitudes convenientes. Não se comporte como dono da verdade. Devemos também tomar cuidado com o excesso de intimidade, quando se acredita autorizado, em nome de uma amizade e fazer observações inconvenientes em público.

Você como chefe

Quando você é o chefe, o primeiro passo é se colocar no lugar dos outros funcionários. Pense: você gostaria de passar o dia inteiro de trabalho convivendo com um chefe mal-humorado e de cara feia? É claro que não! Sabemos hoje que autoridade não se confunde com autoritarismo, o chefe para ser respeitado, deve, em primeiro lugar, conquistar a confiança e a simpatia de todos. Se houver necessidade de chamar a atenção de algum funcionário, faça-o em particular e delicadamente, orientando-o, para que não erre de novo. Isso faz muito mais efeito que gritos e berros. Ao orientar, seja objetivo e claro, sem impor suas determinações ou posições exclusivamente pessoais. Outro aspecto que merece destaque diz respeito à figura chefe "sabe tudo". O chefe é humano, não é vergonhoso reconhecer que errou ou dizer que vai se informar melhor sobre determinado assunto. Dê chance aos funcionários de demonstrarem seus conhecimentos. Use e abuse de elogios. Funcionários esperam que o valor do seu trabalho seja reconhecido. Se você sabe "chamar a atenção", aprenda também a elogiar, pois isso serve de estímulo para que as pessoas aprendam com boa vontade e produzam mais e melhor.

Finalizando

É claro que este pequeno texto não abrange tudo que se deve saber e fazer para um atendimento excelente, mas, sem dúvida, já nos abre um pequeno horizonte em direção ao que queremos: EXCELÊNCIA EM ATENDIMENTO AO CLIENTE, e reconhecimento como bons profissionais.

Sindibeleza © 2017 | desenvolvido por genericapontocom