Notícias

28 dicas para manter o salão limpo e livre de doenças

28-03-2017

Manter o salão impecavelmente limpo é uma questão de saúde e impressiona a clientela. A seguir um time de feras explica como chegar do jeito certo!

Um estabelecimento de beleza produz muito lixo. Todos os dias, são dezenas de embalagens de cosméticos, coloração, luvas, sacos plásticos, cabelo cortado… E basta um leve descuido com a organização do lugar para o ambiente se tornar uma bagunça daquelas, e você deve saber: manter a ordem é a exigência mínima de um negócio sério.

Segundo Sônia Nesi, cabeleireira proprietária do Studio Sônia Nesi (RJ), a desarrumação pode até comprometer a qualidade profissional. “É a imagem que fica para a cliente. Quem frequentaria um lugar bagunçado e sujo? Ninguém, né?”, questiona. Bruno Teodoro, gerente do Werner Coiffeur Masion, concorda: “O salão tem de ser higienizado o tempo inteiro. Deve-se estar atento a tudo que cai no chão”. Roberto Figueiredo, conhecido como Dr. Bactéria, afirma ainda que
estabelecimentos malcuidados são foco de doenças, como micoses, infecções purulentas – aquelas com presença de pus – e até hepatite C, imagine só! “Esse vírus perigoso pode permanecer vivo por até três dias nos equipamentos de manicure e podólogo.” As escovas e os pentes também não estão livres de micoses e até do fungo que transmite a caspa, o Pityrosporum ovale! Portanto, independente do tamanho do lugar e do público que você recebe, limpeza é fundamental!
Mantenha o salão livre de vírus e bactérias

Por isso, reunimos 28 dicas de uma proprietária de salão, um gerente e um superespecialista em sujeiras de todos os tipos. Eles, claro, seguem as exigências da Anvisa. Confira se você está seguindo a cartilha direito.

No salão

1. O chão deve ser limpo antes da abertura ou no final do expediente, mas a operação deve ser diária. Além da vassoura para recolher restos de cabelos, unhas, etc., deve-se passar um produto de limpeza para eliminar germes e poeira.

2. Quando uma cabeleira for cortada, o ideal é retirá-la, logo em seguida, com vassoura e pá. O mesmo vale para a xícara do cafezinho, que deve ser recolhida imediatamente após o uso.

3. Nem todo mundo se lembra, mas o ambiente da manicure também precisa ser varrido a cada unha feita, pois ali ficam resíduos do lixamento e de pele.

4. A limpeza deve ser feita com rapidez para não atrapalhar o atendimento. O responsável por ela não pode ser quem está atendendo, mas alguém da equipe de manutenção ou o auxiliar de cabeleireiro.

5. Se não houver assistente, combine com um profissional parceiro para revezarem na limpeza: quando um estiver atendendo, o outro limpa e vice-versa.

6. Os espelhos também necessitam ser higienizados com frequência, preferencialmente, uma vez por semana.

7. Se o salão mantém suas portas sempre abertas, há chances de a poeira acumular em tudo com mais facilidade. Portanto, capriche na remoção dessa vilã o tempo todo!

8. É obrigatório: o lixo deve ser retirado no final do dia, quando não há mais clientes presentes, afinal, nada mais chato do que passar com vários sacos no meio do ambiente, estragando o momento relax do freguês.

9. Todos os potes e pincéis de coloração precisam ser higienizados no lavatório para deixar tudo pronto para o dia seguinte. Jamais abra o salão com os produtos e o local com a sujeira do dia anterior.

10. Ter uma equipe de limpeza é importante. Ela será responsável pela organização dos banheiros, do chão e também da faxina do espaço.

Na área dos cabeleireiros

11. Todos devem manter sua bancada limpa, organizada e apresentável o dia inteiro.

12. Retire os restos de cabelos das escovas e dos pentes, passe um pano limpo na chapinha e no babyliss, sem necessidade de produto químico, lave seus potes e pincéis de coloração e jogue fora embalagens de cosméticos usados.

13. A higienização das escovas e dos pentes é simples. Primeiro, retire os fios de presos e, depois, lave com água e sabão, enxaguando abundantemente.

14. Mantenha a rotina também com os bobes. Essa limpeza deve ser realizada a cada cliente.

15. Depois do serviço (lavagem, remoção de substâncias químicas de alisamentos e colorações) realizado na pessoa, use uma nova toalha limpa. Elas devem ser higienizadas por uso. Quem leva a usada para o cesto? O cabeleireiro ou seu auxiliar.

Na bancada do maquiador

16. Ele deve higienizar os seus pincéis, jogar no lixo as hastes flexíveis de algodão, assim como algodão e todos os acessórios descartáveis.

17. Os pincéis devem ser lavados semanalmente. Use sabonete bactericida e luvas de borracha. No caso de material sintético, esfregue de duas a três vezes.

18. Caso o material seja natural, uma vez basta. Depois, use condicionador e deixe secar no ambiente.

No serviço de manicure

19. A profissional deve esterilizar os alicates, as pinças, as tesouras e outros objetos de metal em estufa a 160ºC por duas horas ou a 170ºC por uma hora, ou seja, o processo é longo e não pode ser interrompido com a abertura das portas nesse intervalo.

20. Para ganhar mais segurança na esterilização, troque a antiga estufa por uma autoclave. O aparelho eletrônico avisa se houver falha na temperatura, interrompe o ciclo e mostra no painel que ele foi anulado.

21. Muitas clientes têm mais confiança em salões com a autoclave, principalmente porque recebem um kit individual, com alicate e empurrador de inox, e a embalagem dele indica se a esterilização foi bem feita, ou seja, completa.

22. Para amolecer as cutículas, o ideal é usar algodão umedecido ou luvas e botas plásticas descartáveis com uso de emolientes e hidratantes. Na opção de pequenas bacias, forre-as com um plástico, que deve ser trocado a cada cliente.

23. Além de usarem luvas, as manicures devem lavar as mãos com sabonete líquido com ação contra micro-organismos. Um produto à base de agente bacteriostático, como o triclosan, é o suficiente entre uma cliente e outra.

24. Para a segurança da profissional e da cliente, as manicures devem usar máscaras descartáveis, pois o material lixado (unhas e pele) e o pó da lixa pairam no ar e podem ser inalados, causando doenças no sistema respiratório.

No setor de depilação

25. Jogue fora a cera após o uso, pois esse material pode transmitir várias infecções de pele, incluindo micoses.

26. As lixeiras com descarte de cera precisam ficar “escondidas” da clientela, mesmo que ali esteja apenas o material dela. Assim, o visual fica mais clean.

27. As espátulas devem ser de material liso, lavável, impermeável ou descartáveis. Elas devem ser higienizadas ou descartadas a cada cliente.

28. Mantenha as cadeiras e os colchões de macas revestidos com material impermeável e em bom estado de conservação.

Fonte: revistacabelos

Sindibeleza © 2017 | desenvolvido por genericapontocom